Buscar
  • kolbeluciano

DRIVING PRESSURE: CONCEITOS GERAIS DESTE VALIOSO RECURSO NA ESTRATÉGIA DE VENTILAÇÃO PROTETORA

A Driving pressure, ou em tradução literal para o português (pressão motriz) é uma valiosa ferramenta utilizada em ventilação mecânica para minimizar os riscos de lesão pulmonar principalmente em pacientes com a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA). Desde o final dos anos 90, grupos de estudiosos buscam por estratégias de ventilação protetora num esforço para reduzir a mortalidade por injúrias provocadas pelos ventiladores.

Em estudo publicado na prestigiosa revista New England Journal of Medicine, Amato et al (2015) tratam do tema, primeiramente, os autores compreendem que as estratégias de ventilação mecânica que fazem uso de volumes correntes mais baixos e pressões expiratórias finais positivas mais altas (PEEPs) podem melhorar a sobrevida em pacientes com SDRA, contudo, ponderam que a importância relativa de cada um desses componentes é incerta, basicamente porque, a complacência do sistema respiratório está fortemente relacionada ao volume de pulmão funcional remanescente e aerado durante a doença (AMATO ET AL, 2015).

Em convergência com Amato et al, a Sociedade Paulista de Terapia Intensiva menciona que este conceito de monitorização pode contribuir na sobrevida dos pacientes com SDRA. A publicação ainda menciona a variável drive pressure como: ΔP = pressão de platô – PEEP (fig1).

Fig1

Fonte:https://www.sopati.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=320&friurl=_-Drive Pressure:-qual-sua-implicacao-na-terapeutica-da-SDRA-_#.YB0-BXnsZYd

VENTILAÇÃO PROTETORA E DRIVE PRESSURE EM PACIENTES COM SDRA Em pacientes com SDRA, o colapso alveolar é de certa forma, o nó crítico para o manuseio do suporte ventilatório. Com os campos pulmonares tomados por exsudato inflamatório, a área real de troca gasosa nos pulmões, encontra-se muito reduzida.

Amato et al (2015), descobriram em seu estudo que de todas as variáveis analisadas dentro de uma proposta de ventilação protetora, a driving pressure foi a que melhor estratificou o risco, sendo um índice que poderia refletir a capacidade funcional do pulmão. Portanto, a diminuição dos valores de ΔP, estão fortemente associadas ao aumento da sobrevivência.

A figura 2, exemplifica por meio da visualização gráfica o que foi proposto pelo estudo mencionado neste parágrafo; podemos observar o aumento do risco de óbito associado ao progressivo aumento da ΔP.


Fonte:https://www.sopati.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=320&friurl=_-Drive Pressure:-qual-sua-implicacao-na-terapeutica-da-SDRA-_#.YB0-BXnsZYd COMO PODE SER MONITORIZADA A DRIVE PRESSURE?



Por mais que os ventiladores micro processados sejam dotados de recursos tecnológicos de última geração que permitem a monitorização gráfica durante a interação deste equipamento com o paciente, a maioria dos respiradores não dispõe deste recurso essencial para o gerenciamento da ventilação mecânica protetora, principalmente em pacientes com SDRA e também nos casos mais graves de síndrome respiratória provocada por Covid 19.

Ocorre que os intensivistas são obrigados a realizar os cálculos à beira-leito (pressão platô – PEEP). Convenhamos, os profissionais são dotados de treinamento para fazê-lo, entretanto, não é prático e funcional. Como resposta a esta demanda, a Magnamed no intuito de facilitar a monitorização respiratória voltada aos pacientes críticos, disponibiliza esse fundamental recurso de monitorização na nova linha de ventiladores mecânicos.

Com esta ferramenta embarcada nos novos membros da família, a Magnamed se posiciona como uma fabricante de vanguarda comprometida no contínuo aperfeiçoamento de seus produtos. O nosso objetivo é proporcionar ao operador uma experiência de uso mais satisfatória e segura.

NOTAS FINAIS


Ao longo dos últimos anos, houve o esforço acadêmico e de profissionais intensivistas em aprimorar os protocolos voltados ao tratamento de pacientes portadores da SDRA. As lesões pulmonares provocadas pelo ventilador eram um dos fatores relacionados à alta mortalidade desse grupo de pacientes. A ventilação protetora surge como um novo paradigma em terapia intensiva, pois, comprovadamente diminui os riscos e a mortalidade.

Da mesma forma, a Magnamed segue em convergência com o que há de mais moderno e inovador, pois, a empresa vem investindo em pesquisa e no desenvolvimento de seus produtos, para poder oferecer aos usuários, equipamentos mais seguros e cada vez mais atuais. Os profissionais de saúde intensivistas que já faziam uso de protocolos de ventilação protetora, agora, poderão otimizá-los com a monitorização da Driving pressure disponível na nova linha de ventilador mecânico para UTI. ARTIGO ORIGINAL EM: DRIVING PRESSURE: CONCEITOS GERAIS DESTE VALIOSO RECURSO NA ESTRATÉGIA DE VENTILAÇÃO PROTETORA (inovacoesmagnamed.com.br)